domingo, Abril 27, 2014

Viver no azul do Algarve!


Nesta aben­ço­ada costa, onde o sol bri­lha em média duzen­tos e vinte dias por ano, vive­mos, a maior parte do tempo, sob uma mag­ní­fica abó­bada azul cla­ri­nho, com o mar como seu reflexo. Vive­mos sob o efeito do azul e o azul tem pode­res; pode­res sobre as per­so­na­li­da­des, os esta­dos de alma, as dis­po­si­ções e os humo­res. O azul tem pode­res sobre os humanos.

Quem o diz é um agar­rado, um agar­rado ao azul.

É bom viver no Algarve
https://www.facebook.com/algarve.pt 

terça-feira, Dezembro 11, 2012

Viver no Paraíso!


Ali onde o sol nasce silencioso, inundando o mundo de uma luz púrpura e líquida, onde o mar permanece adormecido, onde a manhã se anuncia a cada dia como se fosse a primeira e onde tudo é tão perfeito e luminoso, apetece ficar para sempre.

É bom viver no Algarve. 
http://www.facebook.com/algarve.pt


segunda-feira, Dezembro 12, 2011

Segredos de um Algarve diferente.



Ponha de lado a ideia de um Algarve de praias apinhadas de gente, de noites repletas de música e agitação. Aqui, falamos de um outro cenário, aquele que ainda poucos descobriram, em comunhão com a natureza. Entre planaltos e vales, onde respira verde e tranquilidade, mas perto de praias de grandes areais e paisagens deslumbrantes. Aproveite para descansar nas camas de rede ou ler um livro debaixo das árvores, leve os amigos e deixe-se levar por conversas pela noite dentro. É de um “outro” Algarve que aqui se fala!

No campo, mas perto do mar, a região tem muitos segredos para descobrir.

É bom viver no Algarve.
http://www.facebook.com/algarve.pt


sexta-feira, Dezembro 09, 2011

Algarve fora de época



Preferimos o Algarve fora de época, pois o Algarve tem outros atractivos que justificam uma visita. E que muitas vezes são mais apreciadas pelos muitos milhares de estrangeiros que para ali rumam durante todo o ano.
O Algarve fora de época tem grandes encantos e é um destino turístico de eleição para qualquer turista do mundo!!!

A autenticidade, a beleza natural da região, o encanto da gastronomia local e claro, este clima que Deus deu a esta região à beira mar plantada, é divinal.

É bom viver no Algarve.
http://www.facebook.com/algarve.pt


sexta-feira, Dezembro 02, 2011

Algarve todo o ano



Vivo no Algarve há 6 anos e de uma coisa não tenho dúvidas: o Algarve fora de época tem grandes encantos e é um destino turístico de eleição para qualquer turista do mundo!!!

A autenticidade, a beleza natural da região, o encanto da gastronomia local e claro, este clima que Deus deu a esta região à beira mar plantada, é divinal.

É bom viver no Algarve.
http://www.facebook.com/algarve.pt


terça-feira, Novembro 22, 2011

Aldeia da Pedralva


A Costa Vicentina é sem dúvida a nossa Secret West Coast, onde ainda descobrimos verdadeiros oásis de natureza, praias selvagens e boas energias. 
Foi precisamente nesta Costa que descobrimos mais um tesouro: A Aldeia da Pedralva. 

É bom viver no Algarve.
http://www.facebook.com/algarve.pt


terça-feira, Outubro 11, 2011

Santa Luzia - Tavira



Um cantinho à beira da Ria Formosa, nitidamente voltado para as artes da pesca é caracterizado pelas casinhas de pescadores e pela bela paisagem das águas tranquilas de sapal.
É em Tavira, que encontra esta pérola algarvia, protegida do turismo de massas, oferece ao visitante boa gente e seguramente bons pratos de peixe e marisco.

É bom viver no Algarve.
http://www.facebook.com/algarve.pt


sexta-feira, Setembro 09, 2011

Aguardente de medronho.



Fermentado por meio de enzimas naturais é, em seguida, vagarosamente destilado em alambiques de cobre, uma tarefa que muitas vezes se prolonga por dias e noites. A aguardente tem um sabor próprio, muito apreciado pelos conhecedores e, quando envelhecida em cascos de carvalho, torna-se macia ao paladar.

É bom viver no Algarve.
http://www.facebook.com/algarve.pt


quarta-feira, Agosto 03, 2011

Parque da Reserva Natural da Ria Formosa



O Parque da Reserva Natural da Ria Formosa ocupa 60 quilómetros e 18 400 hectares da costa algarvia, numa faixa que se estende de Olhão a Vila Real de Santo António. Classificada como Zona Húmida de Interesse Internacional em 1971, a Ria Formosa é um labirinto de sapais, ilhas e penínsulas, que se prestam a bons descansos de praia e quilómetros de caminhadas. Nestes percursos, os visitantes mais atentos podem cruzar-se com o camaleão ou o caimão, espécies raras ou em vias de extinção. E, no inverno, as aves europeias (pato trombeteiro, marrequinho comum, tarambola cinzenta), vêm em busca de paragens mais amenas. Mas o interesse da Ria Formosa não está apenas nos fascínios da Natureza. Na órbita destes sistemas lagunares instalaram-se povoações que vivem da extração do sal, do peixe, do polvo e da ameijoa. Para além do sol e da praia, a ria esconde preciosidades marítimas como o cavalo marinho e a cipreia. Ligada a terra pelas penínsulas do Ancão e de Cacela, pela Ria Formosa espalham-se as ilhas da Barreta, Deserta, Farol-Culatra, Armona-Fuseta, Tavira e Cabanas.

sábado, Julho 30, 2011

Arrifana Sunsetfest alia praia, ambiente e som




Sons ecléticos, do reggae ao rock, passando pelo hip-hop, funk, ska e eletrónica vão invadir a praia e o porto dos Pescadores da Praia da Arrifana a 31 de julho a partir das 19h. Confira aqui o programa da “noite mais quente da costa vicentina”.



As portas do recinto abrem às 19h para uma festa de boas vindas que a organização promete ser cheia de surpresas.


A abrir o palco Sunset estará Ben Howard músico inglês que apresenta na Arrifana trabalhos do seu primeiro disco, depois de uma passagem pela Aula Magna no ano passado onde abriu o concerto de Xavier Rudd.


Segue-se Frankie Chavez, presença habitual do evento desde as primeiras edições, este ano com um álbum novo para mostrar.


Quanto ao palco Fest, na abertura terá a banda Jahmmin, que vai interpretar covers bem conhecidos de Bob Marley e outros artistas, no meio dos originais que andam a compor. O seu vocalista é Orlando Santos que participou recentemente numa faixa dos Orelha Negra e noutra dos Buraka Som Sistema.


O músico Toby One atuará em seguida, com uma participação surpresa. Atualmente a residir na região, Toby fez questão de participar no festival.


A noite fecha com os sons bem mexidos banda brasileira Napalma, grupo que lançou este ano o seu primeiro álbum depois de 5 anos a viajar entre Africa, Brasil e Europa.


A liberdade de experimentar e de interagir com quem quiser entrar são os alicerces do NAPALMA, que desrespeita as regras do rock, as normas do reggae e as convenções da música eletrónica, para quem a distância entre o público e artista não existem. Todos participam e constroem o espetáculo.


"Copos e Canecas para a Comunidade"


A vertente ambiental do Arrifana Sunsetfest está de novo presente e haverá ações em que participarão os artistas, tais como limpeza da praia da Arrifana com uma escola local, esculturas com materiais apanhados na limpeza de praia e ilhas ecológicas para separação de lixos.


Para evitar o uso de copos de plástico, há entradas gratuitas para quem participar na limpeza de praia e oferecer pelo menos 2 canecas que não de vidro e os e os que trouxerem a sua própria caneca, para usar durante a noite, recebem uma imperial, revela a organização.


Os pontos de recolha de canecas para quem quiser contribuir são no Mercado da Reforma Agrária em Aljezur, no sábado de manhã, no Hostel Amazigh, Pastelaria Do Parque, Vale Da Telha, em Aljezur e na Pogo Gallery, na Travessa do Cotovelo Loja 4, em Lagos.


Aliás, foi duma tentativa de aproveitamento do material de uma comemoração anual praticada pelos pescadores locais que, em 2005, surgiu a iniciativa deste festival.


Assim, três amigos propuseram à Câmara Municipal de Aljezur a ideia de usufruir do palco que tardava em ser desmontado. E em menos de dois dias, com apenas uma máquina de imperial, uma banda e meia dúzia de curiosos, ente os quais se incluiam os pescadores locais, nasceu o primeiro festival.


Hoje trata-se de um evento em que participa a Associação dos Pescadores da Arrifana, a autarquia local e que atrai milhares de entusiastas que gostam de apreciar a música num cenário dos mais preservados da Europa, integrado no Parque Natural da Costa Vicentina e Sudoeste Alentejano.

Mais informações aqui